MyCSSMenu Save Document
Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008

Quando um animal dá entrada no canil, a nossa esperança é que ele encontre um lar o mais depressa possível. Quando esse animal ainda é novo, bonito e saudável, a nossa esperança aumenta ainda mais, pois trata-se de um animal com grandes chances de ser adoptado.

No entanto, a maioria das vezes não é isto que acontece. O que acontece é os dias irem passando e o animal que achávamos que ia ser rapidamente adoptado permanece no canil até os dias se tornarem meses e os meses se tornarem anos. O animal jovem torna-se num adulto que viveu toda a vida no canil, sem nunca conhecer o conforto de um lar.

O Amarelinho é só mais um entre tantos casos deste tipo. Tem seis anos e já está no canil há quatro. Nos seus olhos vemos uma ternura imensa, mas ao mesmo tempo conseguimos perceber uma tristeza, um conformismo de quem já não espera muito da vida.

Apesar de tudo isto, sempre que abrimos a porta da sua box ele sai disparado para correr, adora correr, adora ladrar aos cães que vê do lado de fora do canil. O Amarelinho é, para além disso, um cão muito observador e, sobretudo, um caçador. São várias as vezes que damos com ele a perseguir pequenos bichos. Quando vai passear fica doido ao ver  pombos ou passarinhos.

É um amor de cão. Adora as nossas festas e ao  recebê-las fica a olhar para nós com os seus olhos cheios de meiguice, como se nos estivesse a agradecer aquele momento.

O Amarelinho está desde os dois anos no canil. Não sabe o que é o conforto, não sabe o que é ter amor e carinho só para ele,  não sabe o que é ter uma família que se preocupe com ele.

Não há por aí alguém que queira dar a vida cor de rosa pela qual o Amarelinho anseia? Ele iria ficar eternamente agradecido.

 

 


publicado por Focinhos e Bigodes às 17:36

pesquisar
 
Outubro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16

21
24
25

26
27
28
29
31


arquivos
Sites Amigos

Portugal Zoofilo

P. Husky Siberian

blogs SAPO


Universidade de Aveiro